O mundo mudou. As famílias mudaram. E a forma de morar, também. A 23ª edição da Casa Cor Rio, realizada em novembro no bairro Península, na Barra da Tijuca, apontou as novas tendências para as moradias das grandes cidades. Uma maneira mais criativa de viver, que inclui o vidro para atender a todas as demandas da vida moderna de forma sustentável.
Após seis anos consecutivos sediada em prédios históricos e tombados na cidade, esta edição do evento inovou ao ser montada em um condomínio de alto padrão. Ocupando uma área de 10 mil m² de dois edifícios do condomínio FontVieille, a mostra reuniu 47 equipes de arquitetos, designers e paisagistas. Acompanhe nesta reportagem os ambientes que fizeram uso do vidro de forma criativa.
[gn_spacer size=”20″]
Na chegada ao evento, o espaço Recepção (Ivan Rezende) foi criado a partir do showroom do condomínio, com vidros garantindo muita luminosidade.
[gn_spacer size=”20″]

  Mesas com vidro negro garantem a sobriedade na dose certa no Living do Jovem Empresário (Erick Figueira de Mello).
[gn_spacer size=”20″]


A união de jardinagem e espelhos diferenciou a Suíte Máster (Fabio Bouillet e Rodrigo Jorge) dos demais ambientes da mostra, principalmente pelo fato da montagem ter sido feita em um banheiro.
[gn_spacer size=”20″]


Uma mesinha artesanal, feita a partir de cacos de vidro, destacava-se no Living Temporada do arquiteto paulistano Roberto Migotto, especialmente convidado para a mostra.
[gn_spacer size=”20″]


Talvez a aplicação mais inovadora de vidros na mostra: uma TV atrás de um vidro refletivo brinca com a percepção dos visitantes na Suíte Principal (Ana Lucia Jucá).
[gn_spacer size=”20″]

  Um velho tronco, aliado ao vidro, atuava como divisória e mesa no espaço Suíte do Visitante (Dani Parreira). Ali o vidro também era utilizado como tela de projeção, que podia ser vista de dois ambientes.
[gn_spacer size=”20″]


Mesa de vidro negro e espelhos coloridos nas paredes foram os destaques na utilização do material no Living do Casal Jovem (Jimmy Bastian Pinto).
[gn_spacer size=”20″]


A junção de um diferenciado boxe e espelho valorizaram o banheiro da Suíte da Cobertura (Gisele Taranto).
[gn_spacer size=”20″]


O espaço mais ousado da mostra foi a Casa de Fim de Semana (Duda Porto), montada em 45 dias a partir do chão de terra com a utilização de estruturas metálicas, paredes de gesso acartonado revestidas de pedras e muito vidro.
[gn_spacer size=”20″]


No Restaurante (Joy Garrido), a fachada unida a uma cobertura de vidro garantiu luminosidade e requinte ao local.
[gn_spacer size=”20″]


A mesa e o boxe do ambiente Área Interativa (Leila Dionízio) foram itens importantes para enriquecer o conjunto.
[gn_spacer size=”20″]


A mesa e o boxe do ambiente Área Interativa (Leila Dionízio) foram itens importantes para enriquecer o conjunto.
[gn_spacer size=”20″]