O Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio de Janeiro (IAB – RJ) premiou projetos arquitetônicos, durante a festa do Cinquentenário da Premiação Anual, que aconteceu no dia 10 de janeiro, no Rio de Janeiro.
A Premiação Anual tem como objetivo premiar, valorizar e divulgar a produção profissional e intelectual dos arquitetos e urbanistas associados ao IAB. Neste ano, por conta da comemoração aos 50 anos da Premiação, o IAB – RJ abriu o evento a arquitetos e urbanistas de todo o país. Confira a seguir os projetos vencedores que se destacaram pelo uso do vidro:

Caixa na SerraCaixa na Serra
Menção Honrosa na Categoria Arquitetura de Edificações
A casa construída em Araras, região serrana do Rio de Janeiro, foi projetada pelos arquitetos Luciano Alvares e Tatiana Terry, que optaram por utilizar materiais de baixo impacto ambiental na sua composição.
Para favorecer a vista da paisagem, os arquitetos apostaram na eficiência do vidro. No total, foram usados 68,39 m² do material. Nas portas, janelas e parede de vidro foi usado o Blindex, e na torre dos banheiros, o vidro aramado dividiu espaço com o mini boreal, usado nas esquadrias. As espessuras variam de 8 mm, para pequenos vãos, a 10 mm, para a parede de vidro da sala.
“O conceito aqui é formar uma pele transparente, voltada para a vista das montanhas e para o céu. Como essa é a face sul, não há problemas de insolação”, explica a arquiteta Tatiana Terry.

 

Edificio ItaimEdifício Itaim
Menção Honrosa na Categoria Arquitetura de Edificações
A integração ‘prédio – paisagem externa’ chamou a atenção do júri para o edifício residencial projetado pelos arquitetos Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Ferraz, para ser implantado no bairro do Itaim, em São Paulo.
Como o projeto ainda não foi finalizado, os arquitetos ainda não têm as especificações dos vidros que serão usados no edifício.

 

 

Teatro Engenho CentralTeatro Engenho Central
Os arquitetos Marcelo Ferraz, Francisco Fanucci e Gabriel Grinspum ganharam a atenção dos jurados com o projeto de transformação de um galpão tombado pelo patrimônio em um teatro, localizado em Piracicaba (SP).

 

 

 

 

ImperatorRevitalização Imperator Centro Cultural João Nogueira
Um dos vencedores na Categoria Arquitetura de Edificações
Os arquitetos João Calafante, Solange Libman, Juan Teixeira, Fabiana Araújo e Caio Calafante fizeram a revitalização da casa de espetáculos Imperator, que foi transformada em um centro cultural multiuso.
Na fachada sudoeste do prédio foi feita uma grande abertura em vidro Laminado Incolor  de 8 mm, para maximizar a entrada de luz natural a partir de um átrio com pé direito triplo, permitindo a economia de iluminação artificial na área do hall e de circulações do edifício. No total, foram usados 130 m² de vidro na fachada.
Além disso, a equipe de arquitetos optou por usar vidro nas portas de acesso aos diferentes andares, guarda-corpo do nível de acesso ao cinema e no guarda-corpo da escada principal. Nesses casos, o vidro especificado foi o Temperado de 10 mm.

O evento ainda contemplou algumas produções teóricas e realizou a premiação do Arquiteto do Amanhã, que avalia trabalhos de estudantes de Arquitetura e Urbanismo.
Os arquitetos premiados receberam diplomas correspondentes à categoria na qual foram contemplados. Neste ano, o projeto vencedor do Prêmio Especial foi Teatro Engenho Central, em Piracicaba, São Paulo. O certificado é concedido ao trabalho que mais se destaca entre os vencedores de todas as categorias do Prêmio.