[gn_spacer size=”0″]

Representantes do Sincavidro e de algumas têmperas fluminenses foram convidados para visitar as dependências da fábrica da AGC, em Guaratinguetá (SP), no dia 23 de agosto. O grupo que participou da visita tinha aproximadamente 50 pessoas, entre as quais estavam dirigentes de outras associações, responsáveis pelas revistas do setor e temperadores de diferentes Estados brasileiros.

No início da manhã, Davide Cappellino, presidente da AGC do Brasil, explicou o itinerário que os visitantes fariam, e brincou: “Vocês serão o último grupo a entrar no forno. E a sair também”. Isso porque o forno da AGC, que já estava fechado, foi aberto exclusivamente para a visita do grupo, e foi ligado poucos dias depois disso. O início de produção está previsto entre setembro e outubro. Agora, a próxima turma a entrar no forno só poderá fazê-lo em 2033, quando ele será reaberto.

O forno da AGC é relativamente pequeno, com capacidade para produzir 600 toneladas por dia de vidro float; o que Denis Ramboux, diretor comercial da companhia, explica como sendo uma forma que a AGC encontrou para garantir a qualidade do vidro.

“O sistema de cavalete leva cerca de 20 minutos para descarregar a carga”

Além da linha float, a AGC ainda conta com uma linha de produção de espelhos, que deve estar em operação já no início de outubro; e uma linha de vidros automotivos, que está em produção com vidro importado desde julho.

Outro destaque durante a visita à fábrica da AGC foi o armazém, capaz de estocar 32 mil toneladas de vidro. O sistema de carga e descarga é feito pelo cavalete – muito mais econômico do que os colares, segundo Ramboux. “O sistema de cavalete leva cerca de 20 minutos para descarregar a carga, enquanto nos colares esse tempo passa de uma hora”. Além disso, o diretor comercial enumerou outras vantagens dos cavaletes, como segurança e economia de peso (ganha-se 500 kg com eles), e afirmou que o Brasil é o único país do mundo que ainda usa os colares para transporte de vidro.

Na reta final

A fábrica está nos acabamentos finais, e a inauguração oficial está prevista para o dia 18 de outubro, quando a AGC convidará os clientes do Brasil para conhecerem as instalações da fábrica.