Mais de cem profissionais, entre arquitetos, decoradores e paisagistas, confirmaram presença na 9ª edição do Morar Mais por Menos. Juntos, eles vão assinar 74 ambientes na sede da Pequena Cruzada – em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro – que ficará aberta para visitação do dia 27 de setembro ao dia 4 de novembro.

Morar Mais por Menos

Sala de Jantar ambientada por Margareth Villela e Frederico Villela para o Morar Mais por Menos – Rio 2011

A mostra de decoração começou em 2004, com as empresárias Lígia Schuback e Sabrina Schuback Rocha, hoje está presente em várias capitais brasileiras – Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Cuiabá, Goiânia, Natal, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e Vitória – com o slogan ‘O chique que cabe no bolso’.

“Nosso público gosta de decoração de qualidade, até sofisticada, mas não é perdulário, pois respeita e valoriza o dinheiro e nem sempre está disposto a investir quantias exorbitantes para morar bem. Essa postura é detectada em qualquer classe social”, explica Lígia, ao ressaltar que o profissional que está participando do evento não tem como obrigação apresentar apenas produtos de custo acessível: “Todo participante é livre para realizar o sonho de consumo de seu cliente imaginário.

Mas, deverá compensar o alto investimento em outros itens do projeto. Revestimentos de piso e parede, como mármores e papéis de parede importados, por exemplo, podem ser substituídos por um acabamento cimentado, mais em conta. O efeito final é jovem, descolado e chique.”

No Morar Mais por Menos, o profissional tem como objetivos: elaborar ambientes sofisticados dentro de uma proposta acessível ao bolso; usar soluções sustentáveis em seus ambientes, valorizando os 3Rs (Reduzir, Reaproveitar e Reciclar); incluir na decoração produtos confeccionados por comunidades carentes e por cooperativas de trabalho; priorizar produtos regionais e genuinamente brasileiros.

Além disso, o arquiteto também precisa expor, em quadros padronizados, o preço de produtos e serviços utilizados na produção de cada ambiente. “Todos esses desafios traduzem nossos principais conceitos: o chique que cabe no bolso, preço exposto, sustentabilidade com inclusão social, brasilidade e tecnologia com inovação”, resume Sandro Schuback, diretor comercial do evento.
Na próxima edição da revista Sincavidro, você poderá conferir a cobertura completa da mostra.