Existe uma regra que diz o seguinte: A primeira regra dos negócios é igual a primeira regra da vida; “adapte-se ou morra”. A inovação é difícil e, muitas vezes  dolorosa. Mas não existe alternativa.
As dificuldades existirão em 2016, principalmente se levarmos em conta os juros altos e o dólar acima dos R$ 4,00. Devemos ressaltar que os investimentos governamentais estão parados ou patinam em busca de recursos. As construtoras estão com o pé no freio, tentando baixar seus estoques de apartamentos encalhados. Isso vai forçar uma queda nos preços e consequentemente o dinheiro volta  a circular a médio prazo com a venda destes apartamentos.
A construção civil sempre foi uma empregadora de mão de obra com baixa qualificação e, certamente, será olhada com atenção pelos órgãos governamentais.
Portanto, os empresários do vidro devem ter cautela para não entrarem uma guerra de preços que só vai agravar a situação. Acredito que vamos ter alguma dificuldade com a concorrência, principalmente as praticadas pelos fabricantes de esquadrias de alumínio, que negociam o vidro apenas com o intuito de vender as esquadrias.