Uma das características comuns nas pessoas de sucesso é a percepção que elas têm para identificar as oportunidades que surgem. Mas, isso não basta. É importante que estejamos preparados para aproveitar melhor quando essa chance aparecer.

Vários são os exemplos de pessoas que não se transformaram em sucesso porque não aproveitaram essa chance. Alguns por falta de percepção, outros por falta de preparo. Exemplos:

1 – Você conhece Pete Best? Pois ele foi o 5º Beatle. Durante anos ele fez parte da famosa banda tocando nos bares de Liverpool. Quando George Martin, dono do estúdio Abbey Road, ofereceu um contrato aos rapazes, exigiu como condição que eles achassem outro baterista. Pete foi demitido pelo telefone e se aposentou aos 70 anos como servidor público na Inglaterra. Em compensação, Ringo Starr…

2 – Você conhece Burt Ward? Aposto que não. Em 1966 ele era o Robin na série Batman. Um ano mais tarde recebeu o convite para representar Benjamin Braddock, no filme “A Primeira Noite de um Homem”. Ward, que já se achava o Rei da Cocada, recusou o convite e apostou no seriado. Em 1968 a série foi cancelada por falta de audiência e aquele papel que Burt recusou foi para um desconhecido rapaz chamado Dustin Hoffman, que deu um show, foi indicado ao Oscar de melhor ator, e se tornou um dos maiores astros de Hollywood. Já Ward permanece um ilustre desconhecido.

3 – Dick e Mac McDonald criaram o conceito do fast-food e abriram a primeira lanchonete em 1941, na Califórnia. Já na década de 1950, com o negócio prosperando, Ray Kroc, representante de uma empresa que vendia a máquina para a lanchonete fazer milk-shakes, entrou para a sociedade. Em 1961, prevendo as possibilidades do negócio, Kroc fez uma proposta irrecusável de US$ 19 milhões (em valores de hoje) e adquiriu a rede. Sem dúvidas um belo dinheiro, mas um péssimo negócio para os irmãos. Hoje, a McDonald’s possui uma rede de 40 mil lojas espalhadas em 120 países e com faturamento superior a US$ 24 bilhões por ano. Os irmãos Mac e Dick viram outra pessoa ficar milionária explorando o nome e a ideia deles.

Essa nossa reflexão é para alertar aos nossos leitores que, algumas vezes na vida, a ousadia se faz necessária. Mas para que isso se transforme em sucesso, ousadia somente não basta. É preciso que quando as chances apareçam, nos encontrem preparados e dispostos a não deixá-las escapar.