Já abordamos esse assunto algumas vezes na nossa revista, contudo ele é sempre atual e merece ser lembrado.
Refiro-me às relações humanas no ambiente profissional e tenho certeza de que a porta de entrada para o sucesso passa pela observação de três pequenas regras que deveriam constar do manual de bom comportamento do ser humano.
Em primeiro lugar, ponham  na mente uma máxima que não permite discussões: “na natureza não existem recompensas nem castigos. Existem consequências.”
Com isso devidamente guardado, vamos as três pequenas regras acima mencionadas:
Regra 1
Nunca confunda um colega com um amigo. Mesmo que o colega pareça um grande amigo, é muito provável que essa “profunda amizade”, dure até você ou ele saírem do emprego. Esse ex-colega que parecia amigo é o cara que quando você liga para pedir alguma coisa, normalmente  manda dizer que não pode atender.
Note que durante a sua vida profissional  você terá a sensação de ter feito dezenas de amigos e apenas um ou outro inimigo. Estatisticamente isso parece ótimo, mas não é. Por incrível que pareça a “Lei da Perversidade Profissional” indica que se um dia você precisar de ajuda, é bastante possível que quem possa ajudá-lo seja um desses raros inimigos.
Regra 2
Colegas passam. Inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa lembrar-se que você, algum dia, fez um favor a ela, diminui na velocidade de 20% a cada ano. Isso significa que no prazo de 5 anos esse favor foi devidamente esquecido,  e não perca tempo em querer cobrar. Entretanto, se você fez uma desfeita, essa lembrança se mantém estável. Um exemplo: se no ano 2000 alguém lhe estendeu a mão  e você se recusou a cumprimentá-lo, é certo que no ano de 2020  esse fato permanecerá bem vivo na memória dessa pessoa.
Regra 3
A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância da desfeita, só aumenta. Favor é investimento de curto prazo. Desfeita é empréstimo de longo prazo. Pode apostar, um dia chega a cobrança .
Encerrando a nossa conversa desse mês, a nossa dica é para você evitar sempre fazer inimigos. Por uma infeliz coincidência biológica, todos os inimigos possuem uma memória fantástica. °