O aumento da demanda de vidros no Rio de Janeiro tem recompensado, principalmente, as empresas que tradicionalmente investem em máquinas e equipamentos. É o caso da Servi-Temper, empresa fundada em 1978, que adotou como política interna a modernização constante. Nos últimos meses a empresa incrementou os investimentos com a aquisição de dois fornos de produção de vidros laminados com EVA, uma lavadora adicional e uma inédita lapidadora capaz de produzir bisotês em formato de ondas.
Bruno Luna de Souza Ferreira Lima, um dos diretores da empresa, afirma que tem sentido o bom momento da região pelo fato de ter alcançado boa produtividade com a recente linha de vidros laminados mesmo sem ter feito qualquer campanha de divulgação para esse produto. Até mesmo o bisotê em formas de ondas tem tido alguma saída, mesmo tendo sido implantado há somente seis meses.
O empresário destaca o aumento no consumo de vidros laminados de temperados e de diversos outros produtos diferenciados. Até mesmo o vidro duplo ou insulado, que a empresa produz desde 2005 como item complementar e secundário, tem tido maior saída atualmente. “Por depender de um trabalho com fabricantes de esquadrias, o vidro duplo é um setor que vem engatinhando desde a implantação do equipamento, mas que começa a crescer”, descreve Bruno.

De olho no futuro
A empresa, que se encontra em processo sucessório há três anos, é administrada atualmente por Bruno Luna, 32 anos. O fundador é Casimiro Ferreira da Costa Lima, que continua participando nas decisões estratégicas na forma de um conselheiro. Desde o início do ano, a filha de Casimiro, Daniela Ferreira Lima, também soma forças à equipe.
Os investimentos deverão ser direcionados agora para a aquisição de um sistema que amplie a capacidade de estocagem de vidros. A ideia é adquirir um equipamento automático que permita aproveitar melhor o espaço disponível atualmente. Segundo Bruno, a sede da Servi-Temper possui aproximadamente 1.300 metros quadrados de área construída já contando com uma ampliação recente. Não está nos planos atuais da empresa a mudança para um local maior devido à ótima localização do endereço atual, que possui saídas para as principais regiões da cidade do Rio de Janeiro.

Cristal Line
A marca Cristal Line, registrada por Casimiro, foi criada para atender aos vidraceiros, marceneiros e serralheiros em suas necessidades de ferragens, ferramentas e acessórios. Ela representa outro nicho de atuação que também vem sentindo os reflexos positivos dos recursos que estão chegando à cidade.
A empresa está acrescentando em seu catálogo diversas novidades. Aliás, basta um pequeno passeio pelo showroom da companhia para se ter uma noção da grande variedade de itens disponíveis a quem trabalha com o vidro. “Procuramos trazer novidades constantemente e tentamos explicar e mostrar que é possível e vantajoso trabalhar com produtos que possuem valor agregado”, explica Bruno. “Não tem cabimento o vidraceiro oferecer um box padrão a um consumidor que gasta R$ 1 mil em revestimento para paredes em seu banheiro”, acrescenta.
O terceiro nicho de atuação da empresa é a instalação de vidros. Entretanto, para não competir com seus clientes a empresa trabalha somente com obras especiais e diferenciadas. Atua principalmente para atendimento a clientes tradicionais e sempre sobre a qualidade, nunca sobre o fator preço, segundo informou o empresário.