Um forno de têmpera que, além dos temperados planos, também produz vidros curvos temperados com diversas inclinações de arcos promete ser a grande novidade da Vidros Belém para este ano. Inédito no Brasil, o novo equipamento deve começar a funcionar em breve. Seu aspecto é bastante diferente dos fornos convencionais, sendo que a curvatura é feita sem fôrmas ou moldes, em um processo assistido por computador.

Vidros Belém

Vista geral da linha de produção da Vidros Belém

Esse é só um exemplo de como a empresa, fundada em 1955, está se preparando para o prometido aumento na demanda de vidros que deve acontecer como resultado dos investimentos feitos no estado do Rio de Janeiro.
Segundo Antonio Skardanas (Tony), sócio-diretor da empresa, o novo forno é capaz de temperar vidros de 4 mm a 19 mm nas dimensões de até 1.000 x 2.400 mm com raio mínimo de 400 mm e, em outro compartimento do mesmo equipamento, até 2.000 x 2.400 mm com raio mínimo de 900 mm.

Pioneirismo

Ineditismo e pioneirismo, aliás, não é novidade na empresa. A Vidros Belém, segundo Tony, foi a primeira empresa do Rio de Janeiro a produzir vidros laminados com resina com cura por raio UV, em 2004. E foi uma das primeiras a adotar a laminação com o Etileno-Vinil-Acetato (EVA). Hoje essa técnica de produção já é consagrada e adotada por quase uma centena de empresas nacionais. A Vidros Belém colhe os frutos de ter saído na frente e atualmente produz entre 1.000 e 1.500 metros quadrados de vidros laminados por mês. Segundo a sócia-diretora Adriana Skardanas, a Belém continua produzindo também o vidro laminado com resina: “Com resina produzimos, principalmente, os multilaminados, que são produtos especiais, que são fabricados mais facilmente com essa técnica”, explica.
Com seu conhecimento e capacidade em laminação e com o novo forno de têmpera e curvatura a empresa, ousadamente, já anuncia a produção de laminados de temperados curvos com espessura de até 50 mm.

Além do forno citado a Vidros Belém acabou de instalar uma das maiores cabines de pintura de vidros a frio do Brasil. O equipamento, semi-automático, permite pintar vidros com dimensões de até 2.400 x 3.600 m, com melhor acabamento e em mais de 700 cores diferentes. Para se diferenciar no atendimento aos clientes de vidros pintados a empresa possui amplo estoque de vidros extra-transparentes, que não possuem tonalidade esverdeada e, devido a isso, não interferem na tonalidade desejada pelo cliente.

[gn_note color=”#76755a”]

Empresa Familiar

A Vidros Belém foi fundada por Anastassios Skardanas, atualmente com 89 anos e ainda atuante na empresa. Seus filhos o ajudam na tarefa de tocar a empresa. Tony é formado em Economia e Adriana em Administração de empresas. A visão empreendedora de investir em equipamentos inéditos, segundo Adriana, é de Tony, que visita constantemente as feiras internacionais para conhecer as novidades.[/gn_note]