Continuando com a série de reportagens sobre empresas fluminenses que estão se equipando para suprirem ao esperado aumento da demanda de vidros nos próximos anos no estado do Rio de Janeiro, abordamos nesta edição a New Temper. A empresa está sediada na cidade do Rio de Janeiro e conta com uma segunda unidade em Rio das Ostras.
Pertencente aos sócios Fernando Pires do Vale e Ariston Morais de Lacerda, a New Temper está investindo alto nas linhas de produção. Instala neste mês de junho, em sua sede, o maior forno de têmpera de vidros da América do Sul. Além de seu tamanho avantajado, que lhe permite temperar chapas com até 3,21m x 7m, o novo equipamento possibilita a produção de temperados especiais com ajustes automáticos. Entre eles o semi-temperado (ou termoendurecido) e o Low-E temperado.
A instalação do forno, produzido pela empresa italiana Keraglass, foi motivada pela chegada de projetos estrangeiros de envidraçamento no Estado. Estes, por sua vez, devido à realização, nos próximos anos, dos dois eventos esportivos de projeção mundial. “A dimensão máxima que o forno é capaz de temperar é superior ao tamanho de vidro jumbo que os fabricantes nacionais produzem, mas queremos estar prontos até para o caso de eles decidirem aumentá-lo”, destaca Fernando.

New Temper possui o maior forno de têmpera de vidro da América do Sul

Semi-temperado e Low-E temperado
O semi-temperado é um vidro que passa por um processo diferenciado de têmpera. Ele evita as altas tensões internas dos temperados tradicionais. Sem essas tensões, o vidro fica menos sujeito à quebra espontânea. “Além disso, quando se quebra, parte-se em pedaços grandes, fato que é vantajoso quando se encontra na forma laminada, pois mantém o vão ou a estrutura intactos até a substituição da peça”, explica Ariston.
É de duas a três vezes mais resistente que o vidro comum. Na forma laminada é altamente recomendado nos Estados Unidos contra tempestades e furacões, além de ser indicado na construção de aquários e utilização em locais com grande fluxo de pessoas, conforme a norma European Standard EM 14179-1:2005.
O vidro baixo emissivo, mais conhecido como Low-E, é o vidro com revestimento de baixa emissividade. Por sua aparência neutra e eficiência energética, o vidro low-E já é muito utilizado e a possibilidade de instalação na forma temperada amplia suas possibilidades.

Forno para a realização do Heat Soak Test comprado pela New Temper

Heat Soak Test
Também neste mês de junho a empresa instala o primeiro forno do Brasil para realização do Heat Soak Test (HST). Trata-se de um teste no qual o vidro temperado é submetido a uma câmara onde a temperatura é elevada a 290 graus e, gradativamente, resfriada em um processo que dura aproximadamente cinco horas. Durante esse teste ocorre a quebra dos vidros que contenham sulfureto de níquel em sua composição.
Apesar de ser pouco conhecido no país, o HST começou a ser feito pela New Temper por causa dos projetos estrangeiros de envidraçamento, que estão chegando ao Rio de Janeiro com a aproximação dos dois eventos esportivos de projeção mundial que serão sediados no Brasil – Copa do Mundo de Futebol 2014 e Olimpíadas 2016. “A expectativa da New Temper é que o teste possa ser incorporado futuramente aos projetos nacionais assim que sua utilidade for melhor divulgada”, explica Ariston. “No Brasil estamos implantando um forno de última geração e com capacidade de testar vidros com até 3,21 m por 7 m”, explica Fernando.
Na maioria dos países da comunidade europeia e nos Estados Unidos,
a prevenção contra a quebra espontânea do vidro temperado já é feita há mais de uma década. Anteriormente era utilizado somente em projetos especiais que utilizavam vidros temperados em estruturas ou com a utilização do sistema tipo “spider”. Aos poucos sua utilidade foi sendo enfatizada, foi quando o HST passou a ser exigido pela norma European Standard EM 14179-1:2005 para todas as utilizações em projetos estruturais ou aplicados em locais públicos.

Unidade de serigrafia comprada pela New Temper

Laminados e serigrafados
Além disso, a New Temper está implantando duas linhas completas de última geração, com previsão de início de funcionamento em julho. Uma de vidros laminados com E.V.A e outra, bastante sofisticada, de vidros serigrafados. Com os novos equipamentos instalados, a empresa irá ampliar sua linha de produtos que será composta de: vidros temperados, vidros semi-temperados, Low-E temperados, vidros laminados de diversos tipos, vidros e espelhos bisotados, vidros de controle solar, temperados testados pelo Heat Soak Test e serigrafados de diversos tipos.