Projeto de expansão Casa Shopping

A expansão do Casa Shopping inclui uma cobertura de vidro em formato de ondas do mar no vão que faz a ligação com a entrada principal do maior shopping de decoração da América Latina, localizado na Barra da Tijuca. O projeto foi batizado de Onda Carioca, por conta das formas que remetem ao movimento do mar.

Apesar de ter como inspiração as paisagens do Rio de Janeiro, a obra de expansão tem participação de empresas estrangeiras. O projeto foi desenvolvido pelo arquiteto israelense Nir Sivan. A indicação foi de Massimiliano Fuksas, um arquiteto participante da Feira do Móvel em Milão, que chamou a atenção dos donos do Casa Shopping pela qualidade do seu trabalho.

Já a gestão e execução do projeto estão por conta da Seele, uma empresa especializada em estrutura, fachada e cobertura de vidros especiais. A companhia está sediada na Alemanha e possui cinco fábricas espalhadas pelo mundo: fabricação de fachadas (Alemanha), vidros especiais (Alemanha), membranas arquitetônicas (Alemanha e China) e aço arquitetônico (República Tcheca). Para o projeto da Onda Carioca, a empresa está fornecendo toda a estrutura de 1.130 m² em aço e vidro.

O projeto de expansão do Casa Shopping começou em 2012, e em maio deste ano a Seele iniciou a montagem da cobertura em formato de onda do mar. A estrutura de aproximadamente 52 m de comprimento, 24 m de largura e 14 m de altura no ponto máximo usa uma malha triangular de aproximadamente 110 toneladas de aço carbono pintado, formado por nós usinados e vigas soldadas, geralmente parafusadas.

Projeto de expansão Casa Shopping

Para garantir a precisão e leveza, toda a estrutura foi pré-montada no Centro de Tecnologia da empresa na República Tcheca e, posteriormente, desmontada e transportada para o Brasil para remontagem. “Este trabalho exigiu um preciso cálculo de engenharia para analisar o problema das cargas, pois como os vãos livres são bem grandes, foi preciso analisar onde as vigas podem ser parafusadas e onde é preciso soldá-las aos nós para responder aos esforços”, explica André Luiz Aquino, diretor da Seele do Brasil.

Após a conclusão da estrutura de aço, terá início a instalação da cobertura de vidro, que utilizará 503 peças triangulares de vidro low iron, os quais foram escolhidos pelo elevado grau de transparência. As peças serão de vidros laminados de 8+8 mm com um interlayer PVB de 1,52 mm e semitemperados, o que favorece a força restante em caso de quebra.  Os grampos de fixação para os vidros serão de aço inox pintado, sendo dois para cada borda.

O projeto de R$ 10 milhões representou grandes desafios para Seele. O maior deles, segundo Aquino, foi lidar com as geometrias. “Conseguir uma estrutura sólida com o mínimo de suporte estrutural, ao mesmo tempo com leveza e respeito ao design elaborado foi desafiador”. Outro grande obstáculo foi a logística para transportar 110 toneladas de aço e 45 toneladas de vidro, além da capacitação de mão de obra.

A decisão de utilizar material 100% importado na obra foi motivada pelo prazo curto de execução e a falta de tempo para desenvolvimento de fornecedores locais.  Segundo o diretor da Seele do Brasil, o projeto foi firmado em setembro do ano passado e exigia uma elevada qualidade das matérias-primas. “Apesar de o Brasil ter indústria de aços estruturais para atender a demanda da construção civil, o projeto da Carioca Wave utiliza aço arquitetônico, que é mais elaborado e cujo acabamento é muito mais próximo do usado pela indústria automobilística”. A preocupação com a qualidade estende-se também ao tratamento da superfície, que por estar em uma área marítima exigiu pintura e base contra a corrosão.

O trabalho de montagem da Onda Carioca deve ser concluído em agosto. E na avaliação de Aquino, esta será a primeira cobertura em forma livre da América do Sul, o que deve influenciar o desenvolvimento de estruturas semelhantes em outras obras