O Sistema Flexiglass tem uma dilação térmica apropriada para o vidro, evitando que ele trinque ou quebre com as variações de temperatura

A maior estrutura somente em vidro já feita no Brasil foi erguida recentemente com o sistema de ligações transparentes Flexiglass e está no Edifício Serrador, localizado na Cinelândia, onde se encontra a sede do grupo EBX, do empresário Eike Batista.
O edifício foi inteiramente reformado e conta com a aplicação de tecnologia avançada em recursos de engenharia, arquitetura e retrofit predial. Na fachada do lobby, a imponente estrutura de vidro chama a atenção, com colunas transparentes de 14m de altura, o que confere um recorde de altura em colunas de vidro para fachadas no país. Um case de sucesso que só foi possível devido à aplicação criteriosa de cálculos de engenharia desenvolvidos em pesquisas realizadas nos laboratórios da T2G, empresa especializada em envidraçamentos especiais.
O diretor executivo da empresa, Maurício Margaritelli, fala sobre a concepção do projeto, que se diferencia pela ousadia: “Há cerca de 12 anos, quando iniciamos o sistema tipo spider glass, era impensável executar este tipo de estrutura em vidro no Brasil. A técnica já era dominada na Europa e EUA, mas em nosso país ainda havia falta de técnica e capacidade da indústria. Hoje, o que realizamos no Edifício Serrador está além da média do que se faz no mundo.”
Trata-se da maior e única obra com sustentação feita exclusivamente com vidros. Margaritelli destaca a grandiosidade deste trabalho: “No país, nunca existiu nada assim nem com esse sistema Flexiglass nem com outro qualquer que tenha apenas vidro na dimensão vertical, na altura. Esta fachada tem 14m de altura e 10m de largura e essa altura toda é vencida por colunas de vidro, que são esses contraventamentos verticais. Ela se compõe com contraventamentos horizontais formando uma grade que dá sustentação para a fachada e para a pressão de vento.”
O sistema de montagem também é inédito no mundo. É uma tecnologia que prevê essas ligações transparentes e todo material utilizado no processo sofreu uma análise de estrutura, de resistência e tem um tratamento térmico especial para ser um material estrutural preparado para suportar altíssimas solicitações mecânicas. Entre as vantagens do Flexiglass em ligação com vidro é que ele possui uma flexibilidade que o vidro não apresenta, tem uma dilatação térmica muito apropriada para o vidro, o que o coloca em um nível de segurança muito além do que se estivesse em contato com o aço ou alumínio.
A inspiração surgiu de projetos nacionais e internacionais em aço e o material transformado em Flexiglass. Evidentemente, a forma das peças em aço que suportam os vidros é diferente em relação às peças do produto, que é uma estrutura maciça, enquanto o aço é trabalhado em chapas, tubos ou peças fundidas. O diretor explica um pouco mais sobre a solução: “É outro tipo de desenho, mas a forma de pensar já vem da ligação com aço inox, que é lugar comum nos projetos. Porém, conseguimos viabilizar em Flexiglass ligações transparentes, algo que só esse sistema consegue garantir dentro da proposta da T2G de trazer soluções inovadoras em vidro que eram um sonho, até então inimagináveis para o cliente.”
O Flexiglass é um sistema de fixação de uma peça exclusiva entre duas estruturas de vidro com transparência total, que possibilita trabalhar o vidro de forma orgânica com a liberdade de criar as mais arrojadas formas desde pilares e vigas a colunas, entre outros.
Uma grande dificuldade encontrada pelos profissionais durante a execução do projeto é que a fachada está em arco e no centro existe um grande pórtico metálico onde fica alojada a porta automática, portanto os contraventamentos verticais estão interrompidos acima do pórtico, que teve que ser desenvolvido para suportar esta carga adicional. Após montada a fachada, o pórtico foi revestido com inox.

Na estrutura foram utilizados laminados de temperados, incluindo os vidros de fechamento para controle solar de alta performance.
A espessura varia entre os contraventamentos horizontais, verticais e vidros do fechamento, mas a empresa não revela, pois poderia influenciar incorretamente o mercado em geral. Defende que cada projeto deve ser avaliado por suas características individuais de esforços e cargas e demanda uma análise específica de cálculo, pressão, resistência e movimentação.
Os vidros para controle solar são de alta performance do tipo HPSS, marca da T2G, e também o SKN, vidro importado da Cebrace, na composição. Os internos são vidros incolores comuns que a empresa prefere não informar o fornecedor.

O prédio de 23 andares abriga as empresas do Grupo EBX, que pertence ao empresário Eike Batista

Projeto inicial sofreu mudanças
Originalmente o projeto previa uma cobertura na entrada do edifício para servir de área condicionada de recepção. Porém havia interferências insolúveis com as grades metálicas artísticas que fazem parte do prédio desde sua inauguração. O contratante queria a menor interferência visual possível para manter a imponência da entrada original e ao mesmo tempo preservar a arquitetura da edificação. Então foi proposta a estrutura toda em vidro com as ligações transparentes, que prontamente foi aceita pelo cliente.
Margaritelli completa: “O lobby de entrada é recuado com as grades antigas fechando as janelas. Preservamos as grades – inclusive eles contrataram uma empresa especializada que restaura igrejas para restaurar as grades históricas, com detalhes em cobre, em ferro fundido, já que o projeto anterior poderia danificar essas grades. Projetamos uma redoma que não só protege as grades como coroa a entrada da edificação. Já era suntuoso pela idade do prédio, ficou ainda mais.” A obra, realizada em abril do ano passado, foi concluída em apenas 30 dias.

A fachada do Edifício Serrador é a maior estrutura somente em vidros já feita no Brasil

A importância do Edifício Serrador
Localizado na Praça Mahatma Gandhi, na Cinelândia, com vista para a Baia da Guanabara, o imponente edifício foi reaberto em 2009, totalmente revitalizado. Hoje o prédio de 23 andares abriga as empresas do grupo EBX, pertencente ao empresário Eike Batista, que comanda uma equipe de 20 mil trabalhadores. A fachada é tombada pelo patrimônio histórico e cultural.
O Serrador foi inaugurado em 1944 pelo empresário espanhol Francisco Serrador Carbonell, empresário espanhol do ramo do entretenimento, proprietário de hotéis, cassinos, teatros e cinemas em várias cidades brasileiras. Serrador foi um dos precursores da sétima arte no Brasil, sendo que na primeira metade do século passado, idealizou o Circuito Serrador, que consistia em salas de cinema nas principais cidades brasileiras. Em uma viagem a Nova Iorque, conheceu o Times Square, e deslumbrado, decidiu transformar o entorno da Praça Floriano, no centro da cidade, em algo parecido, tendo assim nascido a Cinelândia. Um dos maiores ícones do Rio de Janeiro, o Edifício Serrador desponta como um dos principais e mais belos edifícios comerciais da cidade.