Os vidros dos bancos de reserva dos estádios da Copa têm a mesma tecnologia usada em smartphones, tablets e displays de TV.

Os vidros dos bancos de reserva dos estádios da Copa têm a mesma tecnologia usada em smartphones, tablets e displays de TV.

Quem assistiu aos jogos da Copa das Confederações 2013 da FIFA, torneio de futebol realizado de 15 a 30 de junho deve ter notado que os bancos de reservas receberam vidros na cobertura e nas laterais. O que muitos não sabem, entretanto, é que se trata de um produto revolucionário fornecido pela AGC, líder mundial na fabricação de vidros para a indústria da construção civil e automotiva, denominado Dragontrail pela multinacional japonesa.
A tecnologia é a mesma utilizada em smartphones, tablets e displays de TV em versão laminada com três camadas com 1 mm de espessura cada. Nesse tipo de aplicação, o vidro obtido por um processo de “têmpera química” é resistente a deformações, descolorações e deteriorações, permanecendo limpo e transparente por um longo período e garantindo a melhor experiência visual para os espectadores.
Os bancos de reserva convencionais dos estádios são feitos de plástico. Para desenvolver essa nova cobertura, a AGC conseguiu adaptar, com sucesso, um vidro de alta performance ao banco. Isso foi possível reunindo o conhecimento tecnológico da empresa em soluções de vidro automotivo, construção e displays de equipamentos eletrônicos.

A inauguração da fábrica da AGC está prevista para o final de 2013

A inauguração da fábrica da AGC está prevista para o final de 2013

“Estamos muito satisfeitos que nossas coberturas de vidros irão fazer parte do evento esportivo mais importante desse ano, que será acompanhado por pessoas de todos os continentes” afirma Kazuhiko Ishimura, presidente e CEO do Grupo AGC. “Esse é um belo primeiro passo para a AGC mostrar ao mundo a evolução e potencial de seus materiais em vidro e como eles podem mudar o futuro. Por meio do desenvolvimento constante de nossas tecnologias, pretendemos oferecer suporte à Copa do Mundo 2014 da FIFA no Brasil”.
Em paralelo a esse reconhecimento, a AGC está construindo sua primeira fábrica de vidros na América do Sul, que será inaugurada no fim desse ano em Guaratinguetá, no estado de São Paulo. A unidade contribuirá com o crescimento das indústrias e da economia do Brasil, às vésperas de uma série de eventos esportivos globais que serão sediados pelo país. Durante coletiva de imprensa a companhia anunciou que as obras já se encontram em sua fase final, que inclui o recebimento dos equipamentos e limpeza.

Sobre a AGC

Com mais de um século de inovação técnica, o Grupo AGC tem se desenvolvido como especialista no setor de vidros, química do flúor e tecnologias em cerâmica. Possui cerca de 50 mil colaboradores no mundo e vendas anuais de aproximadamente US$ 12 bilhões, com negócios em 30 países.