A constatação de que não para de crescer o número de fornos de têmpera no Rio de Janeiro é no mínimo intrigante. Em compensação o investimento do setor em outros processos não obedece a mesma velocidade. Afinal, o próprio anuário publicado pela ABRAVIDRO aponta tendências de consumo que deveriam balizar os novos investimentos do setor.