Nesta edição continuamos avaliando a performance das vidraçarias fluminenses ao responderem os orçamentos fictícios que enviamos a 45 estabelecimentos. Na edição passada, registramos que apenas 18 vidraçarias responderam os e-mails e indicamos, ao final, que o pedido enviado possuía duas “pegadinhas”. Vamos a elas.

O projeto correto deve ser com porta de correr e dois vidros fixos .

Pegadinha 1: largura maior que a recomendada
No pedido de orçamento, indicamos a largura do vão com 2,90 m. Porém, o desenho da instalação foi feito somente com duas portas sem nenhum fixo, ou seja, com largura de mais de 1,40 m em cada uma delas.
A resposta esperada é que os vidraceiros apontassem o problema já no momento de envio do orçamento, visto que são nessas oportunidades que a vidraçaria pode provar sua capacidade técnica em oferecer o melhor serviço. Entretanto, somente um terço delas percebeu e sugeriu a instalação de dois fixos para que as portas ficassem com, no máximo, 1,10 m de largura, que é a medida recomendada para portas. As vidraçarias foram Blindex/Floatglass, Perfil Vidros, Leonardi Vidros, Vidraçaria Zadir, Vidraçaria Vidros Luz e Wellington Vidraçaria. Algumas somente apontaram o problema. Outras enviaram desenhos de como o projeto deveria ser desenvolvido.
Além dessas, a vidraçaria Castelo de Paiva sugeriu a utilização da mola de piso Dorma BTS 80. A solução também é correta, pois tal mola realmente suporta portas de largura 1,40 m com até 300 quilos. Porém, o custo de R$ 3.200,00 o par que foi sugerido inviabilizaria o fechamento da proposta.
Pegadinha 2: local inapropriado para porta de abrir
No descritivo do orçamento fictício enviado, citamos que a instalação seria feita na porta de entrada de um edifício comercial localizado de frente para uma avenida. Para esses casos, a instalação de uma porta de abrir não é recomendada, nem mesmo com molas de piso.
Segundo Rui Amado Mendes, responsável pelo Marketing e Vendas para a América Latina da Dorma, existe um limite entre o conforto, a conformidade e a possibilidade técnica, que são itens que precisam ser pensados pelo instalador ou fornecedor de vidros. Ele explica que quando uma porta de abrir é instalada de frente para uma avenida a carga de vento irá forçar as portas para o interior do ambiente. Se não tiverem molas elas terão de ficar abertas todo o tempo e, se tiverem, a regulagem terá de ser ajustada ao máximo para resistirem ao esforço contrário do vento. “Essa regulagem ao máximo não é viável, porque exige muito esforço dos usuários para abrir”, explica Rui. O recomendável nesse caso é que sejam instaladas portas de correr. No caso da Dorma, o sistema Agile ou algum modelo das linhas de portas automáticas.
Nenhuma das vidraçarias que enviaram orçamentos se atentou a essa questão.