O Sincavidro enviou a diversas empresas de estados vizinhos correspondência alertando sobre possíveis prejuízos causados à indústria de transformação do Estado do Rio de Janeiro, através da prática sistemática de preços aviltados e inibidores da concorrência sadia. A carta – publicada na íntegra nessa edição – foi feita por solicitação de todos os associados e para comentar um pouco sobre o assunto fomos conversar com o presidente da entidade, Antonio Skardanas.

Sincavidro  Qual a finalidade desse documento?
Skardanas Restabelecer os parâmetros necessários para preservar a concorrência sadia e necessária.

Sincavidro  Para quais empresas foram enviados esse documento?
Skardanas Para as empresas  de outros estados que atuam regularmente no Rio de Janeiro.

Sincavidro  Você poderia nomeá-las?
Skardanas Não. Isso seria promover uma exposição desnecessária que poderia tornar-se injusta. Não é essa a nossa intenção.

Sincavidro  Mas o teor da carta é bem objetivo e, de forma clara, aborda alguns procedimentos que vocês não julgam corretos.
Skardanas Não entendo desse jeito. A carta só mostra que a diferença entre os preços praticados por algumas empresas só se justificam se algo de excepcional estiver acontecendo sem que o mercado possa reagir.

Sincavidro  Você não acha que essa atitude pode gerar uma desarmonia entre os estados?
Skardanas De jeito nenhum. Como presidente do sindicato fluminense teria o maior interesse em acolher e tentar resolver o problema se a demanda viesse de outros estados contra algum associado nosso.

Sincavidro  Qual é o próximo passo?
Skardanas Apesar de termos recebido todo o apoio técnico e jurídico da Federação do Comércio, não acredito em próximos passos.  Tenho certeza que o assunto, rapidamente, estará resolvido.

Segue na página seguinte a integra da carta

capa2_carta