Se existe uma premissa que não aceita controvérsias é que a crise tem a vocação de nos tirar da zona de conforto. Essa tese pode ser bem ilustrada pela edição 2015 da Casa Cor.
No momento em que o setor da construção civil experimenta um dos piores resultados da sua história recente, eis que surge uma luz no fim do túnel, como se nos sinalizasse com bastante clareza que com trabalho, paciência e criatividade tudo pode ser superado.
Para nós do setor vidreiro, o alívio vem da constatação que os designs, arquitetos, decoradores e projetistas ainda não esgotaram as inúmeras possibilidades de aplicação que o nosso produto oferece. E, melhor ainda, parece que estão longe disso.
Prova maior é a foto da nossa capa onde cacos de espelhos transformam lixo em luxo.
Fico imaginando onde essas mentes brilhantes e arrojadas com inesgotável capacidade de transformar, ousar e criar, são capazes de nos levar quando possuem a sua disposição um produto tão versátil como o vidro.
Essa experiência de visitar um ambiente com propostas de vanguarda, apoiadas por renomados profissionais e perceber que o espaço do vidro é cada vez maior, nos enche de esperanças e ameniza as eventuais frustrações que o mercado retraído nos impõe.
Portanto, mais que um conselho, sugiro como eficaz terapia contra a apatia uma passada com bastante calma na Casa Cor. Você vai sair revigorado e com a certeza de que tudo isso não passa de uma chuva de verão.